Sunday, November 01, 2009

Jornal cada vez mais velho

Não estou entre aqueles que acreditam no fim do impresso. Nenhum veículo novo acabou com seus antecessores, sempre houve uma adaptação. Os jornais impressos diários terão que encontrar o caminho para sobreviverem, e encontrarão. Precisam adaptar-se, porque vêm perdendo terreno para os veículos eletrônicos. Um sintoma é a sensação cada vez maior de que o jornal já nasce velho.

Na tarde de ontem, sábado, a Gazeta do Povo de domingo estava à venda nas ruas. Sempre que um jornaleiro me oferece numa esquina o jornal do dia seguinte, tenho vontade de perguntar se a edição já tem o resultado do jogo do Atlético (ontem, o jogo seria às 18h30min, e o jornal estava nas ruas bem antes). Claro que não faço isso, porque o pobre do jornaleiro não tem nada a ver com o problema do jornal.

Bem, hoje de manhã (domingo), peguei o jornal e, na página de esportes, fui conferir qual tinha sido o resultado do jogo do Paraná contra o ABC. A capa do caderno de esportes tinha uma chamada: “Na internet - Veja como foi ABC x Paraná, a partida em que Roberto Cavalo defendia sua invencibilidade como visitante”. O jornal pressupõe que o leitor seja internauta - então, por que ler o jornal?

Fico insatisfeito, mas compreendo. Noutros tempos, um jornalista ficava de plantão apenas para preencher o espaço previamente destinado ao relato do jogo noturno. Claro que isso atrasa a impressão, exigindo funcionários na gráfica até mais tarde, e provavelmente a equação financeira resulta na conveniência maior de não colocar a matéria. Antigamente, como o jornal impresso era a principal fonte de informação do leitor, valia a pena. Hoje, provavelmente não, e o jornal remete o leitor à versão eletrônica. Enfim, são as condições dos novos tempos...

3 comments:

Yvana said...
This comment has been removed by the author.
Yvana said...

Eu acho que o jornal impresso tende a desaparecer.
Muitos diários oficiais já são publicados somente na modalidade eletrônica, o judiciários está se informatizando e a tendência é que os processos sejam virtuais etc.
Papel ocupa muito espaço e gera uma quantidade imensa de lixo.
Por ser difícil ler na tela do computador textos muitos longos, acredito que a tendência é que surja um suporte para textos eletrônicos que permita uma leitura mais agradável e menos cansativa para os olhos
O papel, na minha opinião, tem seus dias contados.

Anonymous said...

Espero que isto nunca aconteça!
Gosto de sentir a intimidade dos pápéis, de pegar em uma revista. Assino uma revista que traz também conteúdos em seu site. Apesar de ter acesso fácil à internet, nunca leio estes conteúdos e acho um desaforo assinar a revista e ainda ter que ler textos contidos em outra fonte. Quero poder levar a revista e TODO O SEU CONTEÚDO para onde eu quiser: na sala de espera de um consultório, no quintal de casa, no ônibus,...
Noara